14 setembro 2010

Modelo Vivo: O Melhor Instrumento de Ensino


O primeiro passo para se aprender a desenhar "tudo" que se possa imaginar é começando pela Anatomia Humana, (seja ela quaisquer: a anatomia feminina ou a masculina), estudando sua forma, perspectiva, ângulo, esboço, composição, sutileza, detalhes, construção, proporção, definição, sensualidade, dinâmica, efeito, observação, trajes, ação,traço, etc... Claro, o artista profissional completo domina ambos da figura humana.
Por causa da complexidade que o corpo humano apresenta, o artista profissional vive em um constante estudo sobre Anatomia Humana e Fisiologia. E este constante estudo é realizado em torno da Observação do Artista. Portanto, para os aspirantes a desenhistas, além de estudar muito a anatomia humana, e também é de extrema importância à prática da Observação, ou seja, observar é fundamental.
Desenhar figuras humanas, exige um constante estudo sobre a anatomia humana, (como já foi dito), e o comportamento humano também é relevante, e saber fazê-las corretamente é um desafio. Por isso, que muitos editores mede o grau de talento e profissionalismo através da anatomia que o artista desenvolve no portifólio, principalmente a expressão do rosto, que exige um estudo minucioso á parte, porque, é o rosto da figura humana o que há de mais importante em um desenho figurativo.
Uma parte fundamental dos estudos, e uma das mais divertidas, é a prática da Observação!.
A primeira parte da observação, para os artistas que estão no nível básico no aprendizado sobre desenhos, são as cópias de desenhos dos artistas preferidos. Como disse Sebastião Seabra, ( mestre dos quadrinhos brasileiro e professor de Desenho), "- [...] simplesmente abra um bom Gibi, de autor com um traço com que você se identifique, e copie. Copie muito. Cópias setorizadas. Exemplo, copie todas as poses de determinada personagem. Repare que, além de serem cópias minuciosas, você irá criando elementos, acrescentando coisas que o artista não fez."
A segunda prática de observação, é para os artistas que estão no nível intermediário, (ou para aqueles iniciantes, mas que sejam apaixonados por desenhos e que estudam com afinco), é o uso de fotos, imagens de revista e jornal, este tipo de aprendizado é importantísssimo para o aluno. Com o uso de fotos como referência para os desenhos, isso evitará que o artista, (estudante ou profissional), cometa erros graves de anatomia, proporção, perspectiva e ainda sobre a aplicação correta da "Luz e Sombra" . Ainda cito Seabra: "- É bobagem querer fazer um trabalho sério sem usar o referencial adequado, trabalhar de 'cabeça', reproduzindo certos ícones, objetos, ou animais muito conhecidos é derrapar num terreno perigoso. Exemplo, você se atreveria a desenhar a torre Eiffel, o trem bala japonês, ou mesmo um tatu, sem uma foto ou um referencial decente? É claro que não."
O desenhista, ao contrário do que pensa a maioria, não é nenhum mágico. Não tem a obrigação de saber tudo. O que determina um bom desenhista não é o processo que ele usou para fazer esta ou aquela ilustração, mas sim seu resultado.
O aprendizado não termina nunca. Ao folhear revistas e jornais encontramos fotos que, com sorte, darão ótimos referênciais para um belo desenho. E uma outra dica, não fique "preso" ao único tipo de referência, para os seus estudos busque outras "mídias" como referência, como por exemplo: os filmes antigos (preto e branco), desenhos animados, Cinema (atual), etc...
A literatura também, talvez muito mais do que qualquer foto ou quadrinho, por mais paradoxal que isso possa parecer, ajuda a enriquecer o trabalho artístico. Seabra ressalta:
" É na literatura de obras fantásticas que nossa imaginação floresce, corre solta, é lá que as imagens pululam sem freios."
Agora chegamos na terceira parte do aprendizado, da Observação, geralmente é praticada por alunos de nível avançado no Desenho. É o uso de referência de Modelo Vivo, e este é o melhor aprendizado de ensino que um aluno de artes pode proporcionar. Eu repito a dizer que para desenhar a figura humana, (feminino ou masculina), exige-se intenso estudo prévio de Anatomia. Copiar fotos e usar o Cinema como referencial simplesmente não basta. A figura não fica consistente e o aprendizado do artista fica limitado. Pois, para isso, é necessário o estudo e a exploração do Modelo Vivo.
Seabra comenta: " O aprendizado com modelo vivo é fundamental na criação das figuras. O desenho flui mais rápido na cabeça do aluno, as soluções são mais pessoais - sem influência de outros artistas - enfim, o exercício com modelo vivo é básico. A munição do artista é a referência: fotos, revistas diversas, enciclopédia etc. O desenhista bem estruturado é aquele que tem ou sabe onde buscar com rapidez o referencial para definir/ finalizar seu trabalho."
A enciclopedia virtual, wikipedia, define o que seria "Modelo Vivo": " Desenho de modelo vivo é o exercício do desenho da figura humana (corpo humano) na presença de um modelo nas suas várias formas e posições. A execução deste tipo desenho pode ser de uma forma simples (com carvão,por exemplo), ou mais detalhadamente, usando lápis ou outros tipos de ferramentas de desenho. Se tinta for usada, o processo ( mas não o trabalho terminado) é denominado de 'pintura da figura humana'. A variante tridimensional da representação do corpo humano denomina-se de 'escultura' da figura humana." (consultado em 14/09/2010)
O desenho é um dos mais fundamentais modos de expressão humana. Desenhar é compreender o que se vê ou se imagina. Para muitos o desenho é apenas um processo, uma mera etapa no caminho da chamada "arte-final". Outros o elevam ao mesmo panteão das outras artes, não mais como degraus numa escada rumo a um objetivo, mas o ato de satisfazer uma grande paixão. E ter paixão no que faz, é um dos "ingredientes" principais para uma obra-prima de sucesso.
Existem pessoas que gostam de representar marinhas, outras preferem natureza-morta , há quem se apaixone por paisagens....Mas todas elas passaram algum dia, pelo o estudo da figura humana. Quem frequenta ateliês de desenho já sabe que um dos maiores desafios nesta prática da representação da figura humana é a perfeição da Fisiologia, deixando nítida a ilustração do movimento, expressão facial e intenções corporais da figura.
Desde quando nasceu a Arte no Mundo, eu acredito que também nasceu junto a obsessão do artista em busca da perfeição. Porque, nem um herói, não suportaria a perfeição, como provou a mitologia grega...(Ulisses, herói, não suportou, em Ogigia, terra dos deuses, da divina Calípso)...Nas literaturas gregas isso ficou bastante claro, de que a busca à perfeição do artista para a sua Arte, é essencial para a expressão do sentimento. E logo,em seguida, esse tipo de raciocinio imposta pelo os gregos foram influênciada pela Cultura Romana, que por sua vez, influênciaram a cultura de todo o mundo.
E com a medida certa (com moderação), essa busca é o "combustível" que irá mover o "motor" (talento, -este "Dom" artístico) que existe em cada um de nós, seres humano. E é nessa busca da perfeição, que nasce os grandes "fenomenos" artísticos, é onde o talento explode para fora como se fosse uma explosão de uma estrela Supernova ou a força de um Buraco Negro no meio da galáxia. E isso é notável quando observamos os grandes gênios da Arte, que fizeram (e ainda fazem) parte da Evolução da História da Humanidade, como por exemplo: Da Vinci, Miguelângelo, Rembrandt, Delacroix, Maitisse,Van Gogh, Reinor, Loutrec, Picasso, Antonio Parreiras, Portinari, etc.....
"[...] Se você desenha bem o modelo, todo o resto se torna mais facil." explicou o professor Bandeira de Mello, a quem o ilustrador Renato Alarcão, (artista nato e professor de artes do Rio de Janeiro), teve por mestre por vários anos em aulas de modelo vivo. " É muito diferente você pegar uma fotografia e dali fazer um desenho", diz Alarcão. E ele completa: " (...) na prática, uma pessoa diante de você é um objeto tridimensional, e a transposição daquela forma espacial para a superfície bidimensional do papel é um dos maiores desafios no campo do desenho."
No processo de aprendizagem do desenho de modelo vivo, há que se lidar não somente com os desafios técnicos de intrepretar a figura humana, a composição, as harmonias de formas, o uso da linha ou da massas, o "chiaroscuro",etc....Tão importante quanto o aprimoramento técnico é também o lado emocional, onde o estudante, muitas vezes ansioso por progressos rápidos, deve aprender também a administrar aquela "gangorra" de sentimentos de frustação e exultação que se alternam ao longo do lento processo de educação do olhar da destreza manual. No desenho, assim como em qualquer expressão artística, não há atalhos no aprendizado.
Para o Desenhista Profissional, a nudez da(o) modelo não inspira pensamentos devassos entre os artistas, como todo "mundo" pensa, ao contrário a(o) modelo inspira o artista a produzir Arte,evidentemente, e também contribui para o desenvolvimento técnico do próprio artista.
Patrícia Martins é uma das principais modelos com quem Renato Alarcão, trabalha em suas aulas de desenho e pintura. e em uma entrevista perguntaram: "- Existe diferença entre posar para estudantes ou posar para artistas experientes? " E ela respondeu: "- Sim. Posar para estudantes é participar da formação deles, inclusive no que diz respeito aos possíveis constrangimentos quando não estão acostumado à lidar com a nudez no processo de aprendizagem do desenho. Com os profissionais que têm interesse exclusivamente artístico, científico, ou de meramente aprender ou praticar o desenho, o trabalho flui bem."
O mais importante que a modelo deve possuir é a presença, somente a presença do modelo, isso é o suficiente para a inspiração de uma grande Arte, nesse quesito a aparência não conta muito, é o que a Patrícia explicou: "-Normalmente quando o modelo, independente de sua formação e experiência, é um pouquinho exibicionista, um pouquinho narcisista ou tem uma figura expressiva (muito bonita ou muito feia, bem ossuda ou obesa, musculosa, ou com pele sem marcas de roupa de praia, de pele muito escura, ou alvíssima, atlética ou pelancuda), ele faz de si um tema interessante. Se a pessoa faz isso voluntariamente ou não, isso não importa."
Então pegue o seu caderno e um bom material e seu velho companheiro lápis 6B e começa a frequentar Sessões Públicas de Modelo Vivo em Centros Culturais, (e é gratuito). Ah... você não tem tempo?!...humn.... não faz mal!...você pode usar como modelo vivo aquela vizinha, observando os traços anatômicos, quando ela passa em frente a sua calçada, como se estivesse em uma passarela de moda!...srsr....Ou faça como a maioria dos profissionais de desenho, compre aqueles bonecos articulados! (as vezes apelidados de "Manequins em miniatura para desenhistas"), você pode usar estes bonecos articulados como modelo vivo. Aliás todos os profissionais em desenho que eu conheço, principalmente desenhistas em quadrinhos, possui na casa ou no estúdio, um par de Bonecos Articulados, (um de corpo feminino e o outro de corpo masculino), estes bonecos são fundamentais para o crescimento técnico e aprendizado, principalmente quando se diz a respeito de "luz e sombra", faça o teste, pegue uma lanterna, abaju ou uma vela, aplique a "luz e sombra" no boneco articulado, e facilmente você irá notar a facilidade que o desenhista terá de analisar a acomodação correta da sombra sobre o corpo humano.




Pois, só pra revisar o que vimos até agora sobre a prática da Observação de acordo, com o nível artístico, vejamos:
Nível Básico
Observa e copia os desenhos de outros artístas preferidos de sua escolha, preferêncialmente escolha aqueles que tiverem um traço parecido com o seu traço.
Nível Intermediário
Esqueça as copias de desenho, (quem copia desenhos de outros artistas são novatos, agora você está no intermediário), Explore mais a observação, em detalhes. Use e abuse das referências para os seus desenhos,como por exemplo: fotos, imagens fotográficas, revistas, jornais, e observe o Cinema e as Literaturas sobre Desenho. Estude livros técnicos sobre: Artes, de preferência a Arte que você deseja alcansar.
Nível Avançado

Adquira experiência artística, participando de palestras, eventos, cursos, projetos, etc... Use e abuse do estudo e referência para os seus desenhos, o Modelo Vivo. Podendo ser substituido por Bonecos Articulados fabricado para artistas. Estude com afinco a Anatomina Humana.
Nível Profissional
Crie sua propria Arte, o seu próprio estilo, traço,...etc. O nível profissional seria a junção dos 3 níveis (básico, intermediário e avançado) em um só. Com a sua experiência use e abuse dos seus conhecimentos, adquirido até o momento. E aplique na sua criação toda técnica e habilidade que possa traçar um estilo próprio de desenhar. E sempre em busca de aperfeiçoamento e aprendizado constante.
Considerações finais
O aficionado por desenho tem um longo caminho a percorrer...portanto não desanimem. Estude Bastante!. Seabra cita: "Quem desenha sabe que o ato de criar é gratificante por si só." Disciplina, e o prazer pela a busca de conhecimentos e um conjunto de esforço, são essenciais para o melhoramento do seu traço. Continuo citando o seabra: "Um bom profissional, bem formado e bem estruturado para resolver qualquer trabalho, não só se diverte muito com suas criações, mas cumpre seus prazos em dia, renovando e atualizando sua Arte...está, sempre em eterna mutação."









     Portanto, para o estudante de Arte, resta apenas 3 palavras: Desenhar, Desenhar e Desenhar!. E quando estiver cansado, desenha mais um pouco!!.
Ah.... eu recomendo que você leia também um Artigo Técnico-Científico da Fátima Alfredo que fala sobre o Estudo da Representação Humana, que eu fiz questão postar, aqui no meu blog, veja: http://carlosrodriggs.blogspot.com/2010/09/o-estudo-da-representacao-humana.html
Ah... também veja o comentário do roterista Paul Dini sobre Modelos -Vivos, quando ele descreve o making-of de Alex Ross, no livro: "Os Melhores Super-Heróis do Mundo." da DC Comics.
Boa sorte a todos! ...E até a próxima!
By Carlos Rodriggs.